Domingo, 8 de Dezembro de 2019
LOGIN REGISTO NEWSLETTER
HOME HOTÉIS RESERVAS PROMOÇÕES OFERTAS ESPECIAIS PREFERRED IMPRENSA
 
Casa Palacio Conde de la Corte 02, Badajoz - Zafra Hotel, ARTEH
O Requinte da Casa Palacio Conde de La Corte by Sandra M. Pinto
27 Jun 2011

Instalada na praça onde também se encontra a câmara municipal de Zafra, o hotel Casa Palacio Conde de La Corte sobressai em primeiro pela fachada que nos transporta de imediato para um universo de requinte, e depois pela imponência do próprio edifício que vimos a descobrir ter sido casa de nobres, mais exactamente de Don Agustín Mendoza y Montero, Conde de la Corte e sua família.

Descarregadas as malas, dirigimo-nos para o lobby. Apesar da beleza da fachada nos ter prevenido para o que poderíamos encontrar no interior do hotel, não estávamos preparados para o que nos recebeu. Nada pretensioso, como numa primeira abordagem poderíamos pensar, Casa Palacio Conde de La corte recebeu-nos como se recebe um amigo, com muita simpatia e encantadora simplicidade. Nas paredes apontamentos que nos lembram estarmos numa das zonas onde as ganadarias e as touradas são uma tradição que ainda hoje se mantém, fotos antigas que trazem até nós um sem-número de gente que ali surge feliz, como que avisando-nos para que deixemos os problemas lá fora e nos permitamos ser felizes aqui, agora. A recepção, fomos encontrá-la no lobby, o mesmo que em tempos foi um pátio aberto e hoje surge coberto por um tecto de vidro por onde a luz entra sem pedir licença, tornando tudo muito mais luminoso.

Resolvidas as formalidades, era hora de descobrir o quarto que nos estava designado e ai a surpresa foi ainda maior, pois não se esperava um daquele tamanho! Verdadeiramente espaçoso, mais parecia um aposento saído de um livro de história, onde a qualquer momento a criada de quarto iria fazer a sua aparição para nos ajudar a vestir e pentear. Transposta a porta para a casa de banho a surpresa não foi menor, pois se o quarto era grande e algo sumptuoso, a casa de banho não lhe ficava de maneira nenhuma atrás. Muito confortável e devidamente equipada, fazia fronteira com um quarto de vestir de áreas mais do que generosas, se tivermos em conta a sua função. Vontade não nos faltava para descalçar os sapatos e ficar por ali num reparador banho de imersão, mas era hora de sair rumo a Zafra, com a intenção de desvendar alguns dos seus segredos.

De regresso ao hotel e antes de um jantar que se avizinhava inesquecível, fomos tentar perceber um pouco mais a história do hotel antes de o ser. Ficámos a saber que foi construído 1840, tendo sido durante décadas mora da família de Don Agustín Mendoza y Montero e que em meados do século passado foi transformado num importante centro para o desenvolvimento e incremento da tauromaquia (actividade económica de grande importância na região e à qual a família de Don Agustín sempre esteve ligada). Antes de ser o que hoje vemos, o edifício foi objecto de um importante objecto de restauração, mas nem por um momento se perdeu o espírito base da antiga casa de família, pois foram mantidos e respeitados os detalhes históricos e arquitectónicos que transportam o espírito ganadeiro dos antigos proprietários. Para fazer sobressair toda a beleza do espaço, foi dada um particular atenção às cores e à iluminação dos espaços, que se revelam confortáveis e apelativos. Um pormenor interessante é o facto de a cada aposento ter sido dado o nome de uma ganadaria, como que uma homenagem à actividade que desde sempre serviu de base à economia da região e à vivência do seu povo.

Mas não se pense que ali não há nada para fazer, se optar por essa via está no seu direito, mas os mais activos também podem solicitar uma bicicleta e partir à descoberta dos arredores, pegar num livro e saboreá-lo página a página na biblioteca, pedir para tomar um café ou uma bebida fresca no terraço ou porque não, refrescar-se na piscina do hotel.

Devidamente recompostos, era hora de repor energias num jantar que seria servido no restaurante Barbacana. Vizinho do hotel revelou-se o complemento certo à estada na Casa Palacio Conde de La Corte, sendo que pela mesa naquela noite memorável desfilaram iguarias como um fabuloso sortido de enchidos ibéricos, uma salada de polvo confitado, um carpaccio de porco ibérico, a lasanha de salmão fumado com alho e cogumelos e uns deliciosos lombinhos de porco ibérico com batatas à carbonara e salada de cereja. De água na boca? Acreditamos que sim… imagine agora terminar este repasto com uma cúpula de chocolate branco com recheio de morangos e menta… uma experiência gastronómica inesquecível… para nós e para a balança, como pudemos constatar no regresso a casa!

Sandra Pinto é Jornalista da Revista Viagens & Resorts.

 
arteh-hotelsarteth-hotels Recomendar Notícia
arteth-hotels

 
  
PESQUISE HOTÉIS  
     SPA
     GOLFE
     EVENTOS
       
ARTEH Info Mapa do Site Ajuda Política de Privacidade Contactos t.business solutions  
t_insight